-->

Rituximabe: Medicamento para Câncer e Esclerose Múltipla

Desenvolvido pela Biogen Idec e Genentech, o rituximabe (Rituxan ou Mabthera) é um anticorpo monoclonal murino / humano quimérico geneticamente modificado, direcionado contra o antígeno CD20 que é encontrado na superfície de linfócitos B normais e malignos.

Esse anticorpo é uma imunoglobulina IgG1 kappa que contem sequências de região variável de cadeia leve e pesada de murina e sequências de região constante humana. O rituximabe é composto por duas cadeias pesadas de 451 aminoácidos e duas cadeias leves de 213 aminoácidos. Além disso a fórmula química desse composto é C6416H9874N1688O1987S44.

Embalagem rituximabe esclerose multipla
Embalagem de Rituximabe

Comentários sobre a postagem


Essa postagem foi uma sugestão de uma leitora anônima que estava me perguntando sobre uso dessa medicação no tratamento de Esclerose Múltipla (EM), sendo isso algo que eu desconhecia totalmente. No entanto, eu dei uma boa pesquisada e vi algumas referências comparando esse medicamento com o Tecfidera no início da EM e o Copaxone na EM progressiva ativa.

O rituximabe é usado para tratar linfomas, leucemia, rejeições a transplantes e algumas desordens autoimunes. No caso da EM, esse medicamento ainda esta sendo testado como um possível tratamento para EM, logo eu só vou pode falar um pouco desses estudos para dar continuidade na serie de artigos referentes a medicações de EM.

Além disso, esse artigo vai fugir um pouco da área da química, mas vai ser de grande ajuda para a turma da área da saúde e para as pessoas curiosas que querem saber mais informações sobre essa medicação. Espero que esse pequeno artigo ajude vocês de alguma maneira, boa leitura :)

Mecanismo de Ação do Ritixumabe


O rituximabe é um anticorpo monoclonal (uma proteína projetada para atingir e se ligar a uma proteína específica) que interfere no crescimento e na disseminação das células cancerosas de leucemia e linfoma.

Esse medicamento atua alvejando o antígeno CD20, uma substância que é encontrada na superfície de certas células do sistema imunológico que são chamadas células B. O rituximabe se liga ao antígeno na superfície da célula, que ativa a morte das células B.

Na EM, esse medicamento poderia atuar na redução de danos que as células B provocam a bainha de mielina, logo essa medicação poderia ser uma aliada bem útil no tratamento dessa doença.

Estudos envolvendo rituximabe para Esclerose múltipla deRemitência (RRMS)


Os estudos iniciais de rituximabe em pessoas com neuromielite óptica testaram a segurança desse medicamento. Embora os resultados dos estudos preliminares de um grupo de oito pessoas com neuromielite óptica tenham mostrado que a diminuição de células B pode aumentar a recuperação neurológica dos ataques, ainda não há dados publicados deste estudo.

O rituximabe também já foi submetido a outros estudos clínicos em pacientes com diferentes tipos de EM.

A fase 2 de um desses estudos avaliou a segurança e eficácia do rituximabe em adultos com esclerose múltipla recorrente-remitente (EMRR). Os participantes mostraram um número reduzido de novas lesões cerebrais e uma redução de 50% nas recidivas.

A fase 2/3 de um estudo avaliou a segurança e eficácia do rituximabe em adultos com esclerose múltipla primária progressiva (EMPP). Este estudo comparou o rituximabe a um placebo. Embora o rituximabe não tenha se mostrado eficaz, ele era seguro para pessoas com EMPP.

Além disso, um outro estudo envolvendo pessoas com esclerose múltipla secundária progressiva (EMSP) foi encerrado pois os biomarcadores do líquido cefalorraquidiano não alcançaram os critérios de continuação. Este estudo incluiu 27 pessoas com EMSP que receberam injeções de rituximabe por via intratecal (na coluna).

Além disso, não há estudos de fase 3 planejados para o uso de rituximabe no tratamento de EM. Esse medicamento que já é licenciado para outras doenças, tem o seu uso off-label para esclerose múltipla, ou seja, o uso desse medicamento não tem o seu regulado para EM aprovado pela agencia reguladora até então.

No entanto, o uso off-label desse medicamento para EM recebeu resposta positiva, sendo que em parte dos pacientes tratados com o rituximabe, a taxa de recidiva anualizada observada e a atividade da doença vista nas imagens de ressonância magnética mostrou uma diminuição nas lesões durante o tratamento com rituximabe. Isso acabou fornecendo evidências de que é possível fazer um tratamento seguro e eficaz para EM por até 2 anos.

Efeitos Colaterais aos portadores de EM


Nesses estudos, o rituximabe foi associado a efeitos colaterais graves, como reações no local da injeção e leucencefalopatia multifocal progressiva (uma infecção cerebral potencialmente fatal que também já foi associada ao natalizumabe), embora estes não tenham ocorrido em estudos relacionados à EM.

Os efeitos colaterais mais comuns em estudos referentes à EM até o momento foram reações à infusão e infecções.

Referências



Sobre o autor


Pedro Coelho Olá meu nome é Pedro Coelho, eu sou engenheiro químico, engenheiro de segurança do trabalho e Green Belt em Lean Six Sigma. Além disso, também sou técnico em informática, e em parte de minhas horas vagas me dedico a escrever artigos aqui no ENGQUIMICASANTOSSP, para ajudar estudantes de Engenharia Química e outros cursos. Se você acha legal esse projeto, siga-nos através de nossas paginas nas redes sociais e ajude-nos a divulgar essa ideia, compartilhando com seus amigos as nossas postagens.

0 Comentários de "Rituximabe: Medicamento para Câncer e Esclerose Múltipla"

Os comentários são sempre bem vindos, pois agregam valor ao artigo. Porém, existem algumas regras na Política de Comentários, que devem ser seguidas para o seu comentário não ser excluído:
- Os comentários devem estar relacionados ao assunto do artigo.
- Jamais faça um comentário com linguagem ofensiva ou de baixo calão, que deprecie o artigo exposto ou que ofenda o autor ou algum leitor do blog.
- Não coloque links de sites ou blogs no corpo do texto do comentário. Para isso, assine com seu Nome/URL ou OpenID.
-Não coloque seu email e nem seu telefone no corpo do texto do comentário. Use o nosso formulário de contato.
- Se encontrar algum pequeno erro na postagem, por favor, seja bem claro no comentário, pois a minha bola de cristal não é muito boa.
- Tem vezes que eu demoro pra responder, mas quase sempre eu respondo.
- Não seja tímido, se você tem alguma duvida ou sabe de algo mais sobre o assunto abordado no artigo, comente e compartilhe conosco :)

Back To Top