-->

Fampyra (fampridina) – Medicamento para Esclerose Múltipla

A Fampyra (fampridina) é um medicamento que atua bloqueando os canais de potássio para melhorar a função motora de pacientes com esclerose múltipla (EM). Esse medicamento é um modificador neurofuncional que ajuda a melhorar a velocidade de caminhada em pacientes com EM.

Fampyra fampridina medicamento esclerose multipla

A Fampyra basicamente age impedindo o potássio de deixar as células nervosas que foram danificadas pela EM, permitindo que os sinais passem pelo nervo de maneira mais normal e, portanto, melhorando as habilidades de locomoção em pacientes adultos com EM.

Comentários sobre a postagem


Essa postagem foi uma sugestão de um leitor anônimo que gostou da serie de artigos referentes a medicações para esclerose múltipla. Apesar desse artigo não ter tanta relação com a engenharia química, mesmo possuindo uma formula química bem simples C5H6N2, eu resolvi fala um pouco desse composto que é mais conhecido pelos químicos como 4-Aminopiridina.

Estrutura quimica fampyra fampridina
Estrutura química da Fampyra (fampridina)

Além disso, eu também sei que esse artigo vai ser de grande ajuda para a turma da área da saúde e para as pessoas que fazem o uso (ou vão fazer) desse medicamento, que apesar do nome um pouco estranho, não vai deixar pirado os pacientes que estão sendo acompanhados por um bom neurologista. Espero que esse artigo ajude vocês, boa leitura :)

Estudos envolvendo Fampyra para Esclerose Múltipla


Os dois principais estudos com 540 portadores de esclerose múltipla demonstraram que o Fampyra é mais eficaz do que o placebo (tratamento simulado) na melhoria da velocidade de marcha. Nesses estudos, os pacientes foram tratados com a medicação por um período de 9 ou 14 semanas, e depois a sua velocidade de marcha era medida ao longo de uma trilha de 7,5 metros.

Em um dos estudos, 35% dos pacientes que tomaram Fampyra tiveram maior velocidade de caminhada em pelo menos três das quatro ocasiões do que sua velocidade mais rápida antes do tratamento, em comparação com 8% dos pacientes que tomaram placebo. No segundo estudo, os resultados foram semelhantes, com 43% dos pacientes no grupo Fampyra ultrapassando sua melhor velocidade anterior em três de quatro ocasiões, em comparação com 9% no grupo de placebo.

Já um terceiro estudo em 633 pacientes mediu melhorias na capacidade de caminhar ao longo de 24 semanas usando uma escala de classificação conhecida como escala de caminhada para esclerose múltipla (em inglês: Multiple Sclerosis Walking Scale (MSWS)), onde os pacientes avaliaram quão bem eles eram capazes para fazer várias atividades, como caminhar, correr ou subir escadas.

Neste estudo, 43% dos pacientes que tomaram Fampyra tiveram pelo menos uma melhora de 8 pontos em sua pontuação MSWS em comparação com 34% daqueles que receberam placebo. Além disso, essa melhora de 8 pontos é algo bem significativo nessa escala que varia de 0 a 100.

Mecanismo de Ação da Fampyra


Para que os músculos do corpo se contraiam, os impulsos elétricos são transmitidos ao longo dos nervos para os músculos. Na EM, essa transmissão de impulsos elétricos é prejudicada quando as bainhas protetoras ao redor dos nervos são danificadas, o que pode causar fraqueza muscular, rigidez muscular e dificuldade para caminhar.

A substância ativa do Fampyra, a fampridina, é um bloqueador do canal de potássio lipofílico de espectro de placa que se liga mais favoravelmente ao estado aberto do que ao estado fechado do canal de potássio no Sistema Nervoso Central (SNC).

Na EM, os axônios são progressivamente desmielinizados, o que expõe os canais de potássio. Isso resulta em um vazamento de íons de potássio que resulta na repolarização das células e na diminuição da excitabilidade neuronal.

O impacto geral é o comprometimento da transmissão neuromuscular, pois é mais difícil desencadear um potencial de ação. A fampridina inibe os canais de potássio dependentes de voltagem no SNC para manter o potencial transmembrana e prolongar o potencial de ação.

Em outras palavras, a fampridina atua para garantir que a corrente disponível seja alta o suficiente para estimular a condução em axônios desmielinizados expostos em pacientes com esclerose múltipla. Além disso, essa substância facilita a transmissão neuromuscular e sináptica ao aliviar os bloqueios de condução em axônios desmielinizados.

Como a Fampyra é usada?


A Fampyra está disponível na forma de comprimidos de 10 mg que devem ser ingeridos sem alimentos, duas vezes ao dia, com 12 horas de intervalo.

Após duas ou quatro semanas, os pacientes são avaliados, e aqueles que não apresentarem melhora devem interromper o tratamento. Além disso, o tratamento também deve ser interrompido se a capacidade de locomoção do paciente piorar ou se o paciente não relatar qualquer benefício.

O medicamento só pode ser obtido mediante receita médica e deve ser prescrito por um médico neurologista com experiência no tratamento da EM.

Efeitos colaterais desse medicamento


Os efeitos colaterais dessa medicação está principalmente relacionado com a área neurológica (cérebro ou nervos) e inclui convulsões, insônia (dificuldade para dormir), ansiedade, problemas de equilíbrio, tonturas, parestesia (sensações incomuns como alfinetes e agulhas), tremor, dor de cabeça e astenia (fraqueza).

Além disso, o efeito colateral mais comum relatado em estudos clínicos é a infecção do trato urinário, sendo que isso ocorreu em cerca 12% dos pacientes durante os estudos. Algo que os pacientes devem estar atentos é que a fampyra não deve ser usada com outros medicamentos que contenham fampridina ou medicamentos conhecidos como ‘inibidores do transportador de cátions orgânicos 2’, como a cimetidina.

Esse medicamento também não deve ser usado em pacientes que sofreram convulsões (ou já tiveram convulsões) ou em pacientes com problemas renais.

Referências



Sobre o autor


Pedro Coelho Olá meu nome é Pedro Coelho, eu sou engenheiro químico, engenheiro de segurança do trabalho e Green Belt em Lean Six Sigma. Além disso, também sou técnico em informática, e em parte de minhas horas vagas me dedico a escrever artigos aqui no ENGQUIMICASANTOSSP, para ajudar estudantes de Engenharia Química e outros cursos. Se você acha legal esse projeto, siga-nos através de nossas paginas nas redes sociais e ajude-nos a divulgar essa ideia, compartilhando com seus amigos as nossas postagens.

1 Comentários de "Fampyra (fampridina) – Medicamento para Esclerose Múltipla "

Parabéns amigo 👏👏👏vc é fera👏👏

Os comentários são sempre bem vindos, pois agregam valor ao artigo. Porém, existem algumas regras na Política de Comentários, que devem ser seguidas para o seu comentário não ser excluído:
- Os comentários devem estar relacionados ao assunto do artigo.
- Jamais faça um comentário com linguagem ofensiva ou de baixo calão, que deprecie o artigo exposto ou que ofenda o autor ou algum leitor do blog.
- Não coloque links de sites ou blogs no corpo do texto do comentário. Para isso, assine com seu Nome/URL ou OpenID.
-Não coloque seu email e nem seu telefone no corpo do texto do comentário. Use o nosso formulário de contato.
- Se encontrar algum pequeno erro na postagem, por favor, seja bem claro no comentário, pois a minha bola de cristal não é muito boa.
- Tem vezes que eu demoro pra responder, mas quase sempre eu respondo.
- Não seja tímido, se você tem alguma duvida ou sabe de algo mais sobre o assunto abordado no artigo, comente e compartilhe conosco :)

Back To Top