Bomba de Hidrogênio - Bomba H

A bomba de hidrogênio também conhecida como bomba H ou bomba de fusão termonuclear é o explosivo mais forte criado pelo homem até hoje, podendo chegar a ter força maior do que centenas ou milhares de bombas atômicas juntas. Só para se ter uma ideia, o primeiro teste da bomba de hidrogênio foi em 1° de novembro de 1952 no atol de Enewetak, nas ilhas Marshall numa operação de codi nome Ivy Mike, a explosão da primeira bomba de hidrogênio teve o poder equivalente a 10 milhões de toneladas de TNT (cerca de mais 700 vezes o poder da bomba de fissão detonada sobre Hiroshima). A nuvem que se formou após a explosão atingiu uma altitude de cerca 40 quilômetros e se expandiu aproximadamente por 160 quilômetros, e a ilha na qual a explosão foi realizada simplesmente desapareceu, deixando apenas uma imensa cratera.

detonação bomba hidrogenio
Laboratório Nacional de Los Alamos/Time & Life Pictures/Getty Images. Trabalhadores assistindo a uma detonação termonuclear em testes no Pacífico, em 1° de janeiro de 1958.

Entendendo o funcionamento da bomba hidrogênio


Essa tremenda arma de destruição idealizada pelo físico Húngaro Edward Teller (conhecido como Dr Morte) , funciona ao contrario da bomba atômica, Pois na bomba atômica ocorre uma fissão nuclear que é a quebra dos átomos de Urânio ou Plutônio liberando grande quantidade de energia , já na fusão nuclear do Hidrogênio, os átomos dos isótopos de hidrogênio deutério e trítio se unem para liberar grande energia.

Reação da fusão Nuclear dos isótopos de hidrogênio deutério e trítio resultando em Helio e em nêutron.
21H +31H →42He +10n.

A Energia liberada na fissão nuclear é cerca de 10% da energia contida no núcleo dos átomos , já a fusão nuclear pode liberar cerca de 40% dessa energia. Mas tem um porém, para que a fusão nuclear ocorra e a bomba exploda, é necessário temperaturas altíssimas , ou seja, necessita se de uma energia de ativação muito elevada para que a reação de fusão ocorra . Devido a isso, usa se a fissão do urânio ou plutônio, para fornecer a energia de ativação necessária para a detonação da bomba de Hidrogênio.

edward teller bomba hidrogenio
Foto de Edward Teller o idealizador da "Bomba H" em 1958 quando ele era o diretor do Laboratório Nacional Lawrence Livermore
Décadas após a criação da bomba H, apareceram cientista pensando na possibilidade de conseguir fazer a fusão dos isótopos de hidrogênio deutério e trítio em baixas temperaturas (a chamada fusão a frio). Não com a finalidade bélica, mas com a finalidade de se gerar energia a fim de acabar com todos problemas energéticos da humanidade.

Referências


Sobre o autor


Pedro Coelho Olá meu nome é Pedro Coelho, eu sou engenheiro químico, engenheiro de segurança do trabalho e Green Belt em Lean Six Sigma. Além disso, também sou técnico em informática, e em parte de minhas horas vagas me dedico a escrever artigos aqui no ENGQUIMICASANTOSSP, para ajudar estudantes de Engenharia Química e outros cursos. Se você acha legal esse projeto, siga-nos através de nossas paginas nas redes sociais e ajude-nos a divulgar essa ideia, compartilhando com seus amigos as nossas postagens.

Marcadores : quimica-nuclear
4 Comentários de "Bomba de Hidrogênio - Bomba H"

muito interessante, parabéns !!!

Ola Anônimo

Eu fico feliz que tenha gostado =)

Um abraço

Uma dúvida: Tenho a informação que desde o final da década de 50 não se utiliza uma bomba nuclear de fissão com gatilho para a bomba de hidrogênio. Utilizam explosivos de "hollow core" ou de carga oca combinados ou super capacitores para fusão de hidrogênio - lítio. Note que não me refiro aos explosivos plásticos utilizados na tradicional bomba de plutônio.

Ola Anônimo

Essa bomba que você esta se referindo me parece ser uma das bombas de hidrogênio desenvolvidas pelos soviéticos no final dos anos 50. Eu estou até pensando em escrever uma postagem mais detalhada sobre a história da bomba de hidrogênio, para complementar essa postagem, mencionando inclusive essa e as demais bombas de hidrogênio já produzidas.
Eu não entendi direito a sua dúvida, o que você está querendo saber? ; Qualquer coisa entre em contato comigo pela página de contato.

Um abraço

Os comentários são sempre bem vindos, pois agregam valor ao artigo. Porém, existem algumas regras na Política de Comentários, que devem ser seguidas para o seu comentário não ser excluído:
- Os comentários devem estar relacionados ao assunto do artigo.
- Jamais faça um comentário com linguagem ofensiva ou de baixo calão, que deprecie o artigo exposto ou que ofenda o autor ou algum leitor do blog.
- Não coloque links de sites ou blogs no corpo do texto do comentário. Para isso, assine com seu Nome/URL ou OpenID.
-Não coloque seu email e nem seu telefone no corpo do texto do comentário. Use o nosso formulário de contato.
- Se encontrar algum pequeno erro na postagem, por favor, seja bem declaro no comentário, pois a minha bola de cristal não é muito boa.
- Tem vezes que eu demoro pra responder, mas quase sempre eu respondo.
- Não seja tímido, se você tem alguma duvida ou sabe de algo mais sobre o assunto abordado no artigo, comente e compartilhe conosco :)

Back To Top