Flavonoides - Flavonas e Flavonóis

As Flavonas e os flavonóis (ou hidroxiflavonas) são tipos de flavonoides encontrados geralmente em flores, raízes, madeiras e alimentos de origem vegetal. Os flavonoides são compostos polifenólicos que fazem parte de um grupo particular de metabólitos secundários, que tem uma grande importância nas funções de crescimento, desenvolvimento e na defesa dos vegetais contra o ataque de patógenos.Os flavonoides podem ser encontrados na maioria das plantas, concentrados em sementes, frutos, cascas, raízes, folhas e flores.


abelhas-se-alimentando-do-nectar-do-girassol


Os alimentos que possuem esses compostos geralmente são ricos em antioxidantes e tem vitamina E, e colágeno. Os flavonoides constituem a maior classe de compostos vegetais fenólicos. Eles possuem uma estrutura química que consiste de 15 carbonos organizados em dois anéis aromáticos, ligados por uma cadeia de três carbonos.


Flavonas


As flavonas são uma classe de flavonoides derivados da 2-fenilcromona, que já é uma flavona por si só. As flavonas são protetores químicos naturais, que absorvem luz em comprimentos de onda mais curtos do que aqueles visíveis ao olho humano, protegendo as células vegetais dos danos causados pela fotoxidação.

Quando as flavonas absorvem essa luz, elas absorvem os raios ultravioletas (que possui comprimento de onda pequeno) e repelem todo o restante do espectro da luz solar, resultando em uma luz visível de cor branca ou amarela, que é apresentada por algumas flores.

As flavonas são essenciais na alimentação, podendo ser encontradas em vegetais, plantas e flores. Elas possuem propriedades antioxidantes, anticarcinogênica, anti-inflamatória, antiestrogênica entre outras propriedades.

Existe uma gama imensa de flavonas, as mais conhecidas são a crisina, apigenina, luteolina, escutelareína, acacetina e a baicaleína.

Crisina


A crisina (fórmula química: C15H10O4) é um tipo de flavona que é encontrada geralmente em brotos de Populus tremula, que é um tipo de árvore mais comum em regiões mais frias. A crisina possui uma coloração amarelada e é usada para o tingimento de lã, usando alumina (óxido de alumínio) como mordente.

estrutura-quimica-crisina-formula
Estrutura química da crisina

Apigenina


A apigenina (fórmula química: C15H10O5) é um tipo de flavona que é geralmente encontrada em estado livre ou como glicosídeo em várias espécies de flores. A apigenina possui uma coloração amarelada e também é usada para o tingimento de lã, usando alumina como mordente.


formula-quimica-apigenina-estrutura
Estrutura química da apigenina

Luteolina


A luteolina (fórmula química: C15H10O6) é mais frequentemente encontrada em folhas, mas também pode ser vista em flores de trevo e em pólen de ambrosia, sendo que ela também pode ser extraída da Salvia tomentosa, que é uma planta que faz parte da família da hortelã, Lamiaceae.

A luteolina possui uma coloração amarelada e pode ser usada para o tingimento de lã. Ela também pode ser usada como medicamento devido ao seu efeito anti-inflamatório, e, além disso, existem estudos que indicam que ela pode ser usada na prevenção do câncer.

estrutura-quimica-luteolina-formula
Estrutura química da luteolina


Escutelareína


A escutelareína (fórmula química: C15H10O6) é uma flavona que pode ser encontrada na Scutellaria lateriflora, que é um erva que é da família da hortelã. Ela possui um tom amarelo-pardo e é usada para o tingimento de lã, usando alumina como mordente.


estrutura-quimica-escutelareina-formula
Estrutura química da escutelareína

Acacetina


A acacetina (fórmula química: C16H12O5) é um tipo de flavona que é geralmente encontrada em estado livre ou como glicosídeo em várias espécies de flores, especialmente nas folhas da locust comum. Ela, na sua forma cristalina, apresenta uma cor amarelada.

estrutura-quimica-acacetina-formula
Estrutura química da acacetina

Baicaleína


A baicaleína (fórmula química: C15H10O5) é uma flavona que é obtida geralmente da raiz da planta Scutellaria baicalensis e apresenta uma série de aplicações.

Ela apresenta boa eficácia contra vários cânceres, pois ela é capaz de diminuir a proliferação ou induzir apoptose em mieloma múltiplo, cancro da próstata, cancro da cabeça e do pescoço e cancro da mama.

estrutura-quimica-baicaleina-formula
Estrutura química da baicaleína

Flavonóis


Os flavonóis são um serie de hidroxiderivados da 3-hidroxiflavona (Flavonol), que constituem uma classe de ​​corantes amarelos de flores, raízes e Madeiras. Esses compostos na natureza, funcionam que as nem as flavonas, protegendo as plantas dos raios UV, e ainda funcionam como sinal atrativo para insetos como as abelhas, que conseguem enxergam na faixa extrema do ultravioleta, auxiliando esses insetos na localização do pólen e do néctar.

Os flavonóis são essenciais na alimentação, podendo ser encontrados em vegetais, plantas e flores. Eles possuem propriedades antioxidantes, anticarcinogênica, antiinflamatória, antiestrogênica entre outras propriedades, além de também serem usados para o tingimento de roupas.

Existe uma gama imensa de flavonóis, os mais conhecidos são a galangina, Kaempferol, fisetina, quercetina, morina e miricetina.



Galangina


Galangina (fórmula química: C15H10O5) é um flavonol correspondente a crisina, que é encontrado geralmente na raiz de gengibre. Ele é usado com um mordente para tingimento da lã para a cor amarela.
estrutura-quimica-galangina-formula
Estrutura química da galangina


Canferol (Kaempferol)


Canferol (conhecido como kaempferol, fórmula química: C15H10O6) é um flavonol amarelo correspondente a apigenina, que se encontra nas folhas das plantas do gênero Cássia e em diversos tipos de flores.

estrutura-quimica-canferol-kaempferol-formula
Estrutura química do Canferol (Kaempferol)

Fisetina


A fisetina (fórmula química: C15H10O6) é geralmente encontrada na madeira da Ameixieira-de-espinho (conhecida popularmente como futeste) combinada com glucose e tanino, sendo que a mesma também pode ser encontrada em muitas plantas, muitas frutas e legumes, como morangos, maçãs, caquis, cebolas e pepinos. Ela tem uma coloração alaranjada e é usada para o tingimento de lã com alumina como mordente.

estrutura-quimica-fisetina-formula
Estrutura química da fisetina

Quercetina


A quercetina (fórmula química: C15H10O7) é um flavonol correspondente a luteolina, que pode ser encontrado na casca de carvalho americano. Ela tem uma coloração amarela e é bastante usada como tinta para algodão e seda.

estrutura-quimica-quercetina-formula
Estrutura química da quercetina


Morina


A morina (fórmula química: C15H10O7) é um flavonol que é geralmente encontrado na Maclura tinctoria, Maclura pomifera e na Morus tinctoria. Ela tem uma coloração amarela e pode ser usada no tingimento de lã, assim como alguns dos outros flavonóis.


estrutura-quimica-morina-formula
Estrutura química da morina

Miricetina


Miricetina (fórmula química: C15H10O7) é um flavonol amarelo que pode ser encontrado em vegetais, frutas, ervas, nozes e até no vinho tinto, pois ela também pode ser encontrada nas uvas. Ela possui propriedades antioxidantes e também é usada em tratamentos experimentais para reduzir o “colesterol ruim” ou LDL (Low Density Lipoprotein; em português, Lipoproteína de Baixa Densidade) de pacientes. Além disso, ela também é usada em alguns tratamentos experimentais de câncer de próstata.

estrutura-quimica-miricetina-formula
Estrutura química da miricetina


Referências


Sobre o autor


Pedro Coelho Olá meu nome é Pedro Coelho, eu sou engenheiro químico, engenheiro de segurança do trabalho e Green Belt em Lean Six Sigma. Além disso, também sou técnico em informática, e em parte de minhas horas vagas me dedico a escrever artigos aqui no ENGQUIMICASANTOSSP, para ajudar estudantes de Engenharia Química e outros cursos. Se você acha legal esse projeto, siga-nos através de nossas paginas nas redes sociais e ajude-nos a divulgar essa ideia, compartilhando com seus amigos as nossas postagens.

Marcadores : quimica-organica
0 Comentários de "Flavonoides - Flavonas e Flavonóis "

Os comentários são sempre bem vindos, pois agregam valor ao artigo. Porém, existem algumas regras na Política de Comentários, que devem ser seguidas para o seu comentário não ser excluído:
- Os comentários devem estar relacionados ao assunto do artigo.
- Jamais faça um comentário com linguagem ofensiva ou de baixo calão, que deprecie o artigo exposto ou que ofenda o autor ou algum leitor do blog.
- Não coloque links de sites ou blogs no corpo do texto do comentário. Para isso, assine com seu Nome/URL ou OpenID.
-Não coloque seu email e nem seu telefone no corpo do texto do comentário. Use o nosso formulário de contato.
- Se encontrar algum pequeno erro na postagem, por favor, seja bem declaro no comentário, pois a minha bola de cristal não é muito boa.
- Tem vezes que eu demoro pra responder, mas quase sempre eu respondo.
- Não seja tímido, se você tem alguma duvida ou sabe de algo mais sobre o assunto abordado no artigo, comente e compartilhe conosco :)

Back To Top