-->

Modelo atômico de Thomson - Modelo Pudim de Ameixa

O modelo atômico de Thomson (também conhecido como modelo “pudim de ameixa”) é a descrição mais antiga da estrutura interna dos átomos. Esse modelo foi desenvolvido pelo famoso Lorde Kelvin (William Thomson) e pelo Sir Joseph John Thomson, que foi o cientista que descobriu os elétrons, sendo eles a parte negativamente carregada de cada átomo.

foto experimento thomson
Foto do Sir Joseph John Thomson

Descoberta dos Elétrons Thomson


Em 1897, J. J. Thomson modificou a experiência do tubo CRT (Cathode Ray Tube - em português, “Tubo de Raios Catódicos”) adicionando dois eletrodos de tensão para medir a relação carga pela massa de elétrons (e/m).

Ele direcionou o feixe de elétrons produzidos no tubo de descarga para os campos elétricos e magnéticos. Nesse experimento, Thomson descobriu que o valor de (e/m) era constante, independentemente da natureza do gás usado no CRT ou do material que constitui o CRT.

Nesse experimento, ele verificou que o valor de (e/m) era -1,75875x1011 Coulomb/Kg. Graças a esse trabalho, Thomson é hoje conhecido como o "Descobridor dos Elétrons".

Configuraçao experimento crt
Configuração do experimento CRT


Desenvolvimento do modelo atômico teórico


Após a descoberta dos elétrons, J. J. Thomson e Lorde Kelvin apresentaram em 1904 o seu modelo atômico teórico que descreve um átomo da seguinte maneira:
  • Um átomo consiste de uma pequena esfera carregada positivamente, na qual as partículas subatômicas carregadas negativamente chamadas de elétrons são uniformemente fixas.
  • A magnitude da carga tanto de partículas positivas quanto negativamente carregadas é igual, tornando o átomo eletricamente neutro.
O modelo atômico de Thomson era como um pudim de ameixa, em que os elétrons na esfera carregada positivamente eram como ameixas ou frutos secos, que são colocados em um pudim circular de Natal.

modelo atomico thomson
Esquema do modelo de Thomson

Porém, o modelo também era semelhante a uma melancia, onde a parte vermelha da melancia se parecia com a carga positiva e as sementes se pareciam com os elétrons, que são a parte negativa do átomo. Por isso, o modelo de Thomson é conhecido como Modelo de “Pudim de Ameixa” ou Modelo de “Melancia”.

esquema modelo melancia
Esquema do modelo de melancia

Após alguns anos, esse modelo atômico foi substituído. Em 1911, o professor Ernest Rutherford sugeriu que seus alunos Hans Geiger e Ernest Marsden disparassem partículas alfa (partículas que são produzidas por alguns materiais naturalmente radioativos) em uma fina folha de ouro.

Nesse experimento, eles observaram que algumas das partículas alfa foram espalhadas através de grandes ângulos, indicando que a carga positiva do átomo fica concentrada no núcleo do átomo. Após esse experimento, Rutherford propôs um modelo atômico baseado em um núcleo central de carga positiva circundado por elétrons negativos - como planetas que orbitam o sol.


Validade e Desvantagens do modelo atômico de J. J. Thomson


O modelo atômico de Thomson foi capaz de explicar corretamente a neutralidade elétrica de um átomo, e ele também apontou a presença de elétrons negativamente carregados no átomo.

No entanto, esse modelo atômico apresenta a desvantagem de ser incapaz de explicar como os elétrons carregados negativamente são mantidos junto com as partículas positivamente carregadas, sem cancelar a captura de outras cargas.


Postagem em formato de vídeo



Referências


Sobre o autor


Pedro Coelho Olá meu nome é Pedro Coelho, eu sou engenheiro químico, engenheiro de segurança do trabalho e Green Belt em Lean Six Sigma. Além disso, também sou técnico em informática, e em parte de minhas horas vagas me dedico a escrever artigos aqui no ENGQUIMICASANTOSSP, para ajudar estudantes de Engenharia Química e outros cursos. Se você acha legal esse projeto, siga-nos através de nossas paginas nas redes sociais e ajude-nos a divulgar essa ideia, compartilhando com seus amigos as nossas postagens.

0 Comentários de "Modelo atômico de Thomson - Modelo Pudim de Ameixa"

Os comentários são sempre bem vindos, pois agregam valor ao artigo. Porém, existem algumas regras na Política de Comentários, que devem ser seguidas para o seu comentário não ser excluído:
- Os comentários devem estar relacionados ao assunto do artigo.
- Jamais faça um comentário com linguagem ofensiva ou de baixo calão, que deprecie o artigo exposto ou que ofenda o autor ou algum leitor do blog.
- Não coloque links de sites ou blogs no corpo do texto do comentário. Para isso, assine com seu Nome/URL ou OpenID.
-Não coloque seu email e nem seu telefone no corpo do texto do comentário. Use o nosso formulário de contato.
- Se encontrar algum pequeno erro na postagem, por favor, seja bem declaro no comentário, pois a minha bola de cristal não é muito boa.
- Tem vezes que eu demoro pra responder, mas quase sempre eu respondo.
- Não seja tímido, se você tem alguma duvida ou sabe de algo mais sobre o assunto abordado no artigo, comente e compartilhe conosco :)

Back To Top