Experimento de Millikan da Gota de Óleo

Realizado por Robert Andrews Millikan em 1909, o experimento que ficou conhecido como Experiência da Gota de Óleo, foi desenvolvido por Millikan para determinar o tamanho de uma carga de um único elétron. Essa experiência é composta por uma câmara fechada com lados transparentes que é equipada com duas placas de metal paralelas, que adquirem uma carga positiva ou negativa quando uma corrente elétrica é aplicada.

foto robert millikan imagem
Foto de Robert Andrews Millikan

Entendendo a Experiência de Millikan da Gota de Óleo


Nessa experiência, Millikan utilizou um atomizador que pulveriza uma névoa fina de gotas de óleo na parte superior de uma câmara que está à baixa pressão, e sob a influência da gravidade e da resistência do ar, algumas gotas de óleo caem através de um pequeno buraco na placa de metal superior.

esquema experiencia experimento millikan
Esquema da aparelhagem usada por Millikan

Em seguida, Millikan aplicou uma carga radioativa nas placas de metal, que ionizou o metal e fez com que os elétrons do ar se ligassem às gotas de óleo que estavam caindo, fazendo com que as mesmas adquirissem uma carga negativa.

Nesse momento, Millikan, primeiramente, deixou as gotas caírem até elas alcançarem a velocidade terminal, após isso, ele usou uma fonte de luz e a ajustou em um ângulo reto a um microscópio de observação, sendo que nesse momento, as gotas estavam se parecendo com estrelas brilhantes enquanto caiam. Isso fez com que ele pudesse medir a velocidade terminal da gota que estava caindo e ainda, futuramente, calcular a massa da gota de óleo.

A bateria anexada nas placas de cima e de baixo foi usada para criar uma tensão elétrica, que produziu um campo elétrico na câmara inferior que atuava nas gotas, sendo que se tivesse feito com a voltagem certa inicialmente, a força eletromagnética equilibraria a força da gravidade em uma gota e a mesma ficaria suspensa no ar.

Além disso, se ele ajustasse a diferença de potencial ou a tensão entre as placas de metal, a velocidade do movimento da gota poderia ser aumentada ou diminuída; sendo que quando a quantidade de força elétrica ascendente é igual à força gravitacional descendente conhecida, a gota carregada permaneceria em fase estacionária, ou seja, a gota não cai.

Após ter conseguido determinar a voltagem elétrica necessária para suspender uma gota, ele repetiu o experimento várias vezes, variando a intensidade da ionização no ar, de modo que diferentes números de elétrons saltassem para as moléculas de óleo a cada vez. Ele obteve vários valores para a carga elétrica (q) de cada gota, sendo que a carga (q) era sempre o múltiplo de um número inteiro que correspondia cerca de 1,602. 10-19 Coulomb, que basicamente corresponde a própria carga elétrica elementar.

Nesse experimento, ele acabou conseguindo determinar (q) com a equação abaixo, considerando que o peso da gota suspensa (m.g) tem que ser a igual à força elétrica (q.E), e a equação utilizada foi:

$q.E=m.g\Rightarrow q=\frac{mg}{E}$

Sendo:
  • E o campo elétrico aplicado
  • m a massa da gota de óleo
  • g a aceleração da gravidade
  • Q a carga elétrica

Desde o tempo da experiência original de Millikan, este método ofereceu a prova convincente que a carga elétrica existe em unidades naturais básicas. Todos os métodos distintos subsequentes de medição da unidade básica de carga elétrica apontam para a sua ter o mesmo valor fundamental. Millikan conseguiu colocar uma carga sobre uma minúscula gota de óleo, para medir o quão forte um campo elétrico aplicado tem que estar para evitar a queda de uma gota de óleo.

Postagem em formato de vídeo



Referências


Sobre o autor


Pedro Coelho Olá meu nome é Pedro Coelho, eu sou engenheiro químico, engenheiro de segurança do trabalho e Green Belt em Lean Six Sigma. Além disso, também sou técnico em informática, e em parte de minhas horas vagas me dedico a escrever artigos aqui no ENGQUIMICASANTOSSP, para ajudar estudantes de Engenharia Química e outros cursos. Se você acha legal esse projeto, siga-nos através de nossas paginas nas redes sociais e ajude-nos a divulgar essa ideia, compartilhando com seus amigos as nossas postagens.

2 Comentários de "Experimento de Millikan da Gota de Óleo"

"Em seguida, Millikan aplicou uma carga radioativa nas placas de metal..."

Carga radiotiva ou elétrica? Parece errado como está. É assim mesmo? Não sou bom com ciências...

Olá anônimo

Não ficou legal o termo carga né?. Nesse experimento, o espaço entre as placas de metal foi ionizado por radiação (por exemplo, raios X). Isso fez com que os elétrons do ar se ligassem às gotas de óleo que caem, fazendo com que elas adquirissem uma carga negativa.

Os comentários são sempre bem vindos, pois agregam valor ao artigo. Porém, existem algumas regras na Política de Comentários, que devem ser seguidas para o seu comentário não ser excluído:
- Os comentários devem estar relacionados ao assunto do artigo.
- Jamais faça um comentário com linguagem ofensiva ou de baixo calão, que deprecie o artigo exposto ou que ofenda o autor ou algum leitor do blog.
- Não coloque links de sites ou blogs no corpo do texto do comentário. Para isso, assine com seu Nome/URL ou OpenID.
-Não coloque seu email e nem seu telefone no corpo do texto do comentário. Use o nosso formulário de contato.
- Se encontrar algum pequeno erro na postagem, por favor, seja bem declaro no comentário, pois a minha bola de cristal não é muito boa.
- Tem vezes que eu demoro pra responder, mas quase sempre eu respondo.
- Não seja tímido, se você tem alguma duvida ou sabe de algo mais sobre o assunto abordado no artigo, comente e compartilhe conosco :)

Back To Top